• Menu
  • Menu

Teve problemas com a bagagem? Saiba o que fazer!

Um dos maiores pesadelos do viajante é ter algum tipo de problema com suas malas. Pode ser um extravio, um atraso ou até mesmo ter sua bagagem roubada ou danificada. É muito difícil conhecer alguém que nunca sofreu nenhum tipo de incidente desse gênero. Nós mesmos já passamos por vários apuros como chegar no destino e descobrir que a mala foi pra outro lugar ou se deparar com a mala toda rasgada, enrolada em um saco plástico, dando um passeio pela esteira do aeroporto.

Infelizmente, as bagagens passam por diversas pessoas que nem sempre tem o mesmo cuidado que nós temos com nossos bens materiais e, algumas vezes, que não tem muita ética e acabam surrupiando algum item valioso de dentro da mala. Só pra se ter uma ideia, problemas com bagagens é o principal motivo de reclamações destinadas à companhia aérea. E, segundo dados de 2015 do Relatório de Bagagem da SITA (líder mundial em TI e comunicação de transporte aéreo), mais de 24 milhões de malas foram extraviadas no mundo no ano anterior. É um número realmente alarmante!

Como é um risco que todos nós corremos, o jeito é se precaver de alguma forma e, no caso de ocorrer um problema desses, saber exatamente como proceder. Então, aí vão algumas das nossas dicas pra não passar perrengue – e não correr o risco de ficar só com a roupa do corpo por vários dias:

1) Leve sempre uma troca na bagagem de mão

Em uma das nossas primeiras viagens pra Europa, um dos voos teve overbooking. Até aí, nada de muito incomum. O problema é que nós fomos avisados que não conseguiríamos embarcar, mas esqueceram de tirar nossas bagagens do avião. Ou seja, ficamos no aeroporto e nossas malas seguiram viagem! Apesar de terem reembolsado um valor em Euro, já era madrugada e todas as lojas já estavam fechadas. Fomos realocados para um voo na noite seguinte e aguardamos em um hotel próximo ao aeroporto, apenas com a roupa do corpo.

Nessa situação, o ideal seria ter pelo menos uma troca de roupa na bagagem de mão. Como é permitido até 10 kg para esse tipo de mala, dá pra levar tranquilamente algumas peças pra não passar apuros. Considere levar uma roupa íntima, uma camiseta, uma bermuda/calça e uma blusa – que é até bem útil para não passar frio dentro do avião. Além disso, escova/pasta de dente e remédios devem te acompanhar.

2) Lacre bem seus pertences

No nosso caso, uma de nossas malas foi bem danificada e estava claro que algo tinha sido furtado. Mas na maioria das vezes, na pressa de pegar as malas na esteira e ir pra outro local, não temos condições de abrir tudo para conferir se está ok. Aliás, com tanta coisa dentro da mala, é praticamente impossível notar se algo foi retirado de lá.

Pra isso, usamos os lacres da SealBag. Cada um tem um número gravado a laser, que não se repete, e garante que o lacre não seja substituído por outro idêntico. Assim, eles evitam outras pessoas efetuem o famoso golpe da cesária, que consiste em abrir uma mala com cadeado usando apenas uma caneta esferográfica.

Caso o lacre esteja danificado/avariado é sinal que alguém tentou violar a bagagem. E por que é importante notar isso imediatamente? Pois as companhias aéreas só fazem a abertura de uma reclamação se o fato for reconhecido ainda no aeroporto, na área de desembarque.

O pacote com 10 lacres custa R$ 40,00 e pode ser comprado no site oficial da marca: www.sealbag.com.br

3) Leve a bordo os objetos de valor

Bom, com todos esses dados referentes aos problemas com bagagens, o melhor a fazer é levar sempre consigo os itens mais valiosos. Vale pra tudo: óculos, eletrônicos, jóias, etc. Nem sempre dá pra levar tudo o que queremos a bordo, mas separe o que é realmente caro/importante e coloque na mala/mochila que vai contigo dentro do avião.

4) Retire as etiquetas de voos anteriores

Quem viaja bastante tendo várias etiquetas que identificam a bagagem coladas na mala. Não dê sopa pro azar e arranque todas elas assim que chegar ao seu destino. Na hora de separar e despachar as malas, as etiquetas podem confundir quem está fazendo o trabalho e sua mala pode acabar indo passear em algum lugar que você não esteja junto.

5) Diferencie sua mala

Coloque fitas, cole adesivos, faça uma capa personalizada e, além disso, prenda uma tag com seus dados. Na hora do desembarque, fica mais fácil de localizar sua mala na esteira e evitar que algum desconhecido pegue-a por engano. Se mesmo assim isso acontecer, uma etiqueta com seus dados atualizados pode ajudar na hora da pessoa notar o equívoco e tentar te localizar.

Tive problemas. Como resolvo?

Assim que notar qualquer problema com sua bagagem, se dirija ao balcão da companhia aérea ainda na área de desembarque. Eles são responsáveis por suas malas e darão todo o suporte para localizar, consertar, etc. Já tivemos malas parcialmente rasgadas algumas vezes. Na primeira delas, deixamos passar batido e tentamos entrar em contato alguns dias depois, já que nos esperavam fora do aeroporto e tínhamos pressa. Nada feito! Arcamos com os custos da reparação.

Em outro caso, notificamos a companhia logo que pegamos as bagagens e as unidades com problemas foram retiradas em casa para conserto e retornaram alguns dias depois já consertadas. Pra isso, ao notar qualquer problema, preencha o RIB – Relatório de Irregularidade de Bagagem. Um funcionário avaliará sua bagagem (ou a falta dela) e anotará toda e qualquer avaria.

Caso a mala tenha sido furtada, vale a pena registrar um boletim de ocorrência (B.O) na delegacia mais próxima ou mesmo pela internet. Cite o voo, companhia aérea, horário e todos os dados que você possuir. Quanto mais informações, melhor!

Se você chegou no seu destino e a bagagem não, você poderá pedir uma compensação financeira. E caso o atraso seja maior que 72 horas, o valor poderá ser ainda maior. Essa compensação varia de companhia pra companhia e de país pra país. De qualquer forma, caso tenha comprado algo no período, guarde todos os comprovantes.

Andy Spinelli

Formado em Publicidade e pós-graduado em Marketing, descobriu o gosto por viajar em 2009, após fazer um curso de Planejamento Estratégico na Califórnia. De lá pra cá, transformou a vida em uma partida de War e já conquistou 28 países. Além do Destinos Imperdíveis, tem uma agência digital, a 2be!creative, e uma produtora de conteúdo de viagem, o 3em3.

Ver outros posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *